Mafia cTc

Segurança totALL

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Mafia CTC

C30-S7R

E-mail Imprimir PDF

Nos anos 80 a GE (General Electric Company) começou a dominar uma fatia do mercado americano com a introdução da sua nova geração de locomotivas DASH-8, e para completar sua linha, ela passou a oferecer a partir de 1989 os modelos remanufaturados conhecidos como "Super 7". Estes modelos saíram nas versões de quatro eixos (B-B) e seis eixos (C-C).
Os modelos (B-B) foram designados como B23-S7R (2300 HP), mantendo basicamente as especificações das B23-7, uma vez que todas as "Super 7" (B-B) tiveram como base para sua construção antigas U23B da ATSF (Atchison, Topeka & Santa Fe), da WP (Western Pacific) e da UP (Union Pacific).
Os modelos (C-C) foram designados como C30-S7R (3000 HP) e mantêm basicamente as especificações das C30-7, uma vez que todas as "Super 7" (C-C) tiveram como base para sua construção antigas U30C e U36C da
UP (Union Pacific) e da MILW (Milwaukee Road), antigas U33C da SRS (Southern Railway) e da D&H (Delaware&Hudson) e várias U36C, U36CG, C30-7 e C36-7 da NdeM (Nacionales de Mexico).
A letra ''R'' no nome das "Super 7" é para designar que elas são ''remanufaturadas'', ou seja, construídas a partir de outra locomotiva e a letra ''S'' é para designar que elas pertencem a geração ''Super 7''. O nome "Super 7" é utilizado mais por uma questão de marketing, lembrando que ambas as locomotivas mantêm praticamente todos os padrões de uma DASH-7, diferenciando em melhorias elétricas e mecânicas no padrão DASH-8, sem falar do seu design muito
parecido com as locomotivas desta geração.


A GE iniciou a produção do seu primeiro protótipo "Super 7", a B23-S7R # 2000, em agosto de 1988 na sua fábrica em Erie na Pennsylvania. Foi aproveitado nesta locomotiva e em todas as outras da série o chassi, os truques, tanque de combustível, carcaças dos motores de tração, bloco dos motores diesel, alternadores de tração, caixas de engrenagens (coroa e pinhão) e o equipamento do freio a ar. Em contrapartida foram montados componentes da geração DASH-8 nos motores diesel, como o sistema de injeção de combustível, turbocompressor, controles microprocessados e o controle de aderência Sentry da GE, além de toda uma nova "carcaça" construída nos padrões DASH-8.
Em 1988 foi adquirida da Bombardier
a fábrica da MLW / ALCO (Montreal Locomotive Works / American Locomotive Company) em Montreal no Canadá, pois a produção das novas locomotivas para as ferrovias americanas saturou a fábrica em Erie. No mesmo período a empresa Morrison-Knudsen (atual Washington Group International) foi subcontratada para a produção de mais duas B23-S7R, as # 2001 e # 2002, e das três primeiras C30-S7R , as # 3000, # 3001 e # 3002, montadas entre abril e julho de 1989 a partir das U33C # 3811 e # 3812 da Southern Railway (SRS) (foto acima) e da U30C # 2956 da Union Pacific (UP), ficando estas seis locomotivas cedidas como "locomotivas de demonstração" para as ferrovias testarem e avaliarem seu desempenho.
Estas três primeiras C30-S7R ''protótipos'' atualmente fazem parte da frota da MRS, numeradas respectivamente como # 3501, # 3502 e # 3503.

Última atualização em Qui, 17 de Julho de 2014 00:12 Leia mais...
 

U20C

E-mail Imprimir PDF

Entre 1981 e 1982 a RFFSA (Rede Ferroviária Federal S.A.) adquiriu 30 locomotivas GE (General Electric) U20C fabricadas em Campinas-SP na GE do Brasil como reforço do parque de tração que começava a ficar deficitário, principalmente nas linhas de São Paulo com a transferência das RS1 da EFSJ (Estrada de Ferro Santos a Jundiaí) para a Central (EFCB, Estrada de Ferro Central do Brasil) e as constantes avarias das locomotivas mais antigas da EFCB, como por exemplo as RS1, FA1, RS3 e AS616.
Inicialmente a frota foi dividida igualmente para Santos a Jundiaí e para a Central, ficando assim as 15 primeiras unidades para a EFSJ (# 3131 a 3145) e as 15 demais para EFCB (# 3146 a 3160). Originalmente as U20C eram numeradas na EFSJ de # 3551 a 3565 (foto acima) e com o novo sistema de nomenclaturas da RFFSA adotado em meados dos anos 80 elas foram renumeradas de # 3131 a 3145. Já na EFCB elas eram numeradas de # 3651 a 3665 e depois com o novo sistema da RFFSA passaram para # 3146 a 3160.

Última atualização em Seg, 29 de Setembro de 2014 05:28 Leia mais...
 

U23CA

E-mail Imprimir PDF

Com a crise sofrida pelo Brasil nos anos 80 e a RFFSA (Rede Ferroviária Federal S/A) necessitando de mais locomotivas para reforçar seu parque de tração, foi optado pela reforma e modernização de várias locomotivas operacionais e inativas em vez de comprar novas unidades. Em 1987, a partir das U23C, foi dado inicio à construção das primeiras 14 U23CA pela GE (General Electric) em Campinas, SP (foto acima). Comprovada sua excelente melhoria e eficiência, entre 1991 e 1997 foram produzidas mais 16 unidades, sendo as 3 últimas entregues pela fábrica da GE em Contagem, MG. A # 3630 foi entregue em 1997 já para a MRS Logística. Em 2005, a MRS produziu mais 2 U23CA utilizando desta vez a U23CE # 3266 (atual # 3631) e a U23C # 3328 (atual # 3632) nas suas Oficinas do Horto Florestal em Belo Horizonte, MG.
Foram construídas ao todo 33 locomotivas, numeradas de # 3601 a 3632 (salteados e com substituição de locomotivas). Atualmente são 28 operacionais e 5 baixadas: # 3604, # 3618, # 3621, # 3625 e # 3628 (original). Destas baixas, 3 foram sucateadas: # 3618, # 3621 e # 3625, sendo as duas últimas sucateadas no período RFFSA.

Última atualização em Ter, 15 de Julho de 2014 17:33 Leia mais...
 

Transporte das locomotivas C30-7 e C30-7MP para Ouro Branco-MG

E-mail Imprimir PDF

Foi atualizada a galeria de fotos do transporte das locomotivas C30-7 e C30-7MP para Ouro Branco-MG com 44 novas fotos ! Acessem !

Última atualização em Seg, 10 de Março de 2014 17:27 Leia mais...
 

Transporte de carros do Metrô de São Paulo 27/01/14

E-mail Imprimir PDF

Foi atualizada a galeria de fotos do transporte dos trens unidades do Metrô de São Paulo com 20 novas fotos ! Acessem !

Leia mais...
 


Página 1 de 3